Como escolher o nome da minha empresa?

Por Bianca Castilho – Designer Gráfico (Nave Estúdio Criativo)



Chegou aquele momento de montar sua empresa e você ainda está em dúvida a respeito do nome? Então vou dar 5 dicas e propor um exercício muito bom para ajudar você nesse processo!

1- Valorize a exclusividade. É importante ter em mente que a exclusividade é um dos fatores mais importantes no momento da criação, mas não desanime se o nome que você adorou para sua empresa já existe. O importante é continuar o processo criativo até chegar naquele nome cheio de personalidade que será todo seu! Vale lembrar que nem sempre um nome de uma empresa no Google é sinal de que aquela marca está devidamente registrada. Você pode conferir com uma empresa de Marcas e Patentes se o nome está realmente disponível ou não. Geralmente empresas de Marcas e Patentes fazem essa pesquisa gratuitamente e só cobram pelo processo de registro da marca. 2 – Pense no perfil do seu público-alvo. É importante um nome que gere identificação do seu público-alvo. Compare a diferença entre alguns nomes de lojas de grifes e as famosas lojas de “1,99”. Esses estabelecimentos têm públicos-alvo bem contrastantes e os nomes tendem a atrair o público certo para cada um. Agora imagine seu consumidor hipotético, trace um perfil como renda, estilo de vida, idade, escolaridade, hábito de consumo entre outras características que ache importante nesse personagem. Definir essas características com certeza ajudará na escolha do nome da sua empresa. Nota: Não tenha medo de definir um público-alvo já que você “aceita todo mundo que quiser comprar”. É claro que um consumidor é sempre bem-vindo, mas sua empresa precisa de um perfil de público como guia, pois quem quer atrair todo mundo pode acabar não atraindo ninguém. 3 – Tenha o diferencial da sua empresa bem definido. Qual o principal motivo que fará o seu cliente consumir o seu produto e não o do seu concorrente? Não é tão simples escolher um diferencial, afinal, o seu diferencial também pode ser o diferencial do seu concorrente. Pense em algo que seja difícil de ser imitado ou pode até ser imitado, mas não tão bom o bastante quanto o que você oferece. Lembrando que preço baixo nunca pode ser o seu diferencial, isso o seu concorrente pode copiar facilmente de você e sua empresa ainda corre o risco de fechar por ser obrigada a disputar preço com o concorrente. O seu diferencial não deve ser quanto você cobra e sim o que você oferece. O seu diferencial pode ajudar a escolher o nome, ou pelo menos a essência dele!


4 – Tome cuidado com a dificuldade do nome. O nome da sua empresa não deve oferecer dificuldade de leitura e pronuncia. É importante não dar “brecha” na interpretação de como deve ser pronunciado pois com isso sua marca perde força e se torna mais difícil de ser lembrada. Não há problemas em nomes em inglês, contanto que isso seja comunicável para seu público-alvo e não seja algo extremamente vulnerável à variações de pronuncia. Nos casos de nomes em inglês, opte por palavras já utilizadas no dia-a-dia do brasileiro. Isso diminui a chance de causar estranhamento.

4 – Experimente o neologismo. Neologismo se refere à criação de uma palavra não existente no dicionário e essa é uma alternativa MUITO boa para dar o nome a uma empresa. Isso melhora as chances de exclusividade e com uma imaginação é possível criar um nome memorável. Recursos que ajudam nessa técnica é brincar com a sonoridade, juntar 2 ou mais palavras criando uma nova, desapegar de qualquer coisa e focar em algo que soe de maneira interessante, inverter letras, entre muitas outras formas! 5 – Evite o óbvio e não ‘’pegue carona’’ no nome de marcas famosas Você não quer “mais do mesmo”. Sua empresa tem tudo para ter personalidade própria e optar por um nome que pareça o do seu concorrente ou que não tenha “nada demais” é um desperdício. O mercado tem espaço para sua marca ser relevante, mas é importante começar a pensar nisso desde já. 6– Deixe os bloqueios de lado para a imaginação fluir No momento de elaborar o nome, não fique podando sua imaginação! “Ai, isso não tem nada a ver”, “Não vou nem citar isso porque parece bobo”, entre outras sabotagens que fazemos com nossa criatividade. Coloque TUDO que vier à mente no papel, mesmo que a princípio você tenha certeza que não será aquilo. Essa é a grande jogada da criação de um “Mapa Mental”, várias ideias aparentemente aleatórias nos ajudam a fazer associações únicas.





AGORA, HORA DA PRÁTICA! VEJA ABAIXO UMA SUGESTÃO QUE TENHO CERTEZA QUE VAI TE AJUDAR MUITO NESSE PROCESSO!


COMO FAZER UM MAPA MENTAL PARA ESCOLHER UM BOM NOME PARA SUA EMPRESA Esses são direcionamentos para te ajudar, mas sinta-se totalmente à vontade para adaptar o processo à sua maneira. 1. Pegue uma folha em branco e vire-a na horizontal (melhor se for uma cartolina!);


2. Escreva, não muito grande, “NOME DA MINHA EMPRESA” no centro desta folha e circule esse escrito.


3. Faça conexões a partir desse elemento central. Uma ideia é puxar setas para representar cada nova associação;


4. Use palavras-chave para seu mapa ficar resumido e objetivo;


5. Depois comece a puxar palavras que estejam associadas às palavras que você já escreveu. Feito isso, puxe novas palavras a partir dessas novas palavras e assim por diante, até não caber mais nada na folha. Escreva o máximo que puder!


6. Não tenha medo de colocar informações. Qualquer elemento é útil para estimular seu cérebro no processo de escolha de nome.

7. Deixe o Mapa Mental de lado por, no mínimo, 20 minutos.

8. Retorne e crie uma lista com no mínimo 5 ideias de nomes. Procure fazer com que cada uma dessas ideias tenha conceitos diferentes entre si, por exemplo, 1 opção feita com o recurso do neologismo, 1 opção de nome em outro idioma, 1 opção com abordagem nos atributos da sua marca, 1 opção que faça referência a algo conhecido na sua área de atuação, e assim por diante.

9. Não decida nada no mesmo dia. É hora de amadurecer as ideias! Passe algum tempo imaginando como seria se sua empresa tivesse cada um desses nomes e veja com qual você se conecta mais.

10. Limite o número de opiniões que você vai pedir a respeito do assunto. Muita gente opinando pode te deixar confuso e atrapalhar o processo. Não se tratando de uma pesquisa de mercado na qual a amostragem é grande, ao pedir opiniões de amigos, familiares e colegas, é importante considerar solicitar apenas opiniões bem pontuais e relevantes.

11. Defini como a última dica algo muito importante nesse processo: É comum ter certa insegurança e medo de decidir pela opção errada, mas não deixe que isso te atrapalhe de maneira que as coisas não fluam. Após todo o cuidado para chegar até essa etapa, confie que mesmo que você sinta que o nome escolhido não é tão PERFEITO quanto poderia, ainda assim ele é realmente MUITO BOM e ele se tornará perfeito para você à medida que você observar sua marca tomando forma!